Recreio dos Bandeirantes é um bairro nobre da Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. É um dos bairros mais jovens da cidade, localizado na região administrativa da Barra da Tijuca. Possui uma área territorial de 30.655 km² e uma população de 82.240 habitantes divididos em 38.705 domicílios, sendo conhecido pelo ambientalismo, organização, segurança, praias e a prática de esportes aquáticos.

Faz divisa a leste com Barra da Tijuca, a norte com Camorim, Vargem Pequena e Vargem Grande, a oeste com Barra de Guaratiba, Grumari e Guaratiba, e a sul com o oceano atlântico.

História

Sua vegetação nativa é composta de restingas, de muito areal e pântano, e também por isso esta região permaneceu isolada durante muito tempo.

Já no século XX houve a aquisição das terras por Joseph Weslley Finch, da denominada Gleba B, e pelo Banco de Crédito Móvel, da área da Gleba A.

A formação do Recreio se daria a 11 de fevereiro de 1953 com o lançamento do Projeto de Urbanização do Recreio dos Bandeirantes (PA 6028), de autoria do engenheiro e urbanista José Otacílio Saboya Ribeiro, num projeto urbano que prevê a integração ambiental e comunitária, inspirado nos ideais anglo-americanos da Cidade Jardim, conciliando a topografia local a um traçado reticular segmentado com diversas praças e parques de floresta nativa.

Entre os anos de 1958-59 a Companhia Recreio dos Bandeirantes foi responsável pela implementação do projeto e venda dos lotes recém-desmembrados que compunham a chamada Gleba B. O senador potiguar Georgino Avelino, então presidente do Banco do Distrito Federal, esteve entre os que acreditavam na expansão da cidade em direção ao Sudoeste, pressionando pela urbanização da área e sua venda aberta à sociedade, contratando o então jovem corretor de imóveis Sergio Castro, que promoveu a venda em lançamento da Gleba B, desde um barracão localizado junto à Pedra do Pontal, que posteriormente, ao fim do lançamento, foi vendido por Sergio Castro a um famoso restaurante.

O abastecimento de água só foi implementado de forma abrangente na década de 1990 no governo de Marcello Alencar. O fornecimento de energia tinha uma infra-estrutura precária, e eram frequentes as quedas de energia, que causavam enormes prejuízos materiais aos moradores; a região só tinha uma subestação de energia, e só na década de 2000 foram implantadas outras subestações, diminuindo consideravelmente o problema. O problema da pavimentação das ruas, por sua vez, constituiu um grande entrave ao desenvolvimento do bairro nos anos 1990, e somente na década seguinte foi erradicado. Em relação à falta de saneamento, a região recentemente investimentos da prefeitura, sendo inaugurada uma estação elevatória da Cedae em 2009, todavia o despejo de esgoto nos canais e lagoas da região continua até os dias atuais sem a atuação mais efetiva do poder público.

Características

Localizado a oeste do bairro da Barra da Tijuca e a leste de Guaratiba, o Recreio dos Bandeirantes é o bairro do Rio de Janeiro que tem crescido mais rapidamente nos últimos anos. Em 1980 tinha 5.276 habitantes, e em 1991, tinha 14.344 habitantes. Sofreu uma explosão populacional a partir da década de 2000, passando de 37.572 habitantes em 2000 para 82.240 habitantes em 2010. É dos bairros que mais se valorizam na cidade, atraindo as classes média-alta e alta, vindas de bairros nobres já saturados, e a classe média emergente, vinda de bairros mais humildes.

Parte da região da Barra da Tijuca, o Recreio faz divisa com os bairros da Barra da Tijuca, Camorim, Vargem Pequena, Vargem Grande, Grumari e Barra de Guaratiba e possui área total de 3065,56 ha, o equivalente ao tamanho da Zona Sul carioca. É habitado por pessoas de bom padrão financeiro. Na maior parte do bairro prevalece o gabarito de construção residencial limitado a 3 pavimentos.

O Pontal de Sernambetiba marca o início da Praia do Pontal e tornou-se uma referência, em parte devido à música “Do Leme ao Pontal” de Tim Maia, muito famosa no Rio de Janeiro.

O Recreio é muito famoso entre surfistas, skatistas, hippies e ecologistas, tanto pelas ondas e clima tranquilo quanto pela flora e fauna. O bairro ainda permite grande contato e convívio harmônico com a fauna local, não sendo rara a presença de jacarés-de-papo-amarelo, capivaras, biguás, saguis, jacutingas, tiês-sangue em seus canais, parques e eventualmente em suas ruas.

Possui características como o elevado padrão das construções e a presença constante de praças, bosques e parques; ciclovias cruzando o bairro e o interligando à Barra; e a arborização das ruas.

Praias

O litoral do Recreio é formado por quatro praias: Macumba, Pontal, Recreio e Reserva. O bairro possui praias mais limpas, reservadas e bonitas que a média da cidade, no sentido leste-oeste são a Praia do Recreio, Praia do Pontal e Praia da Macumba.

Praia do Recreio

A maior e mais agitada praia do bairro, possui ondas mais fortes e as águas mais limpas do litoral carioca. Possui diversas escolas de surf e vôlei de praia. Tem o tamanho aproximado de 3 quilômetros. É muito frequentada por surfistas e é palco de muitos campeonatos de bodyboard e gravações de televisão.

 

Praia do Pontal

É a segunda maior e mais importante praia, caracterizada por não haver separação entre o calçadão e os prédios, que possuem aqui um gabarito maior de construção. Estende-se da Pedra do Pontal até a Pedra de Itapuã.

 

 

Praia da Macumba

Praia de pouco mais de 1 quilômetro localizada entre a Pedra de Itapuã e o Canal de Sernambetiba. É cercada por rochas e de ondas fortes. Muito procurada para a prática de surf.

Vídeo sobre o bairro do Recreio dos Bandeirantes

Mapa do bairro do Recreio dos Bandeirantes